Diagnóstico


O glaucoma só é detectado após um exame oftalmológico cuidadoso, no qual é, inclusive, medida a pressão intraocular. O procedimento é simples e indolor.

Na maioria dos pacientes, o nervo óptico pode ser examinado de imediato, quando se observa o interior do olho com um instrumento chamado oftalmoscópio.

Apesar de serem muitas as doenças que afetam o nervo óptico, a lesão causada pelo glaucoma tem um aspecto característico que permite ao médico detectar a sua existência.

No glaucoma, as fibras nervosas estão danificadas e desaparecem, deixando uma escavação maior do nervo óptico.

Entre os exames utilizados para a confirmação do diagnóstico do glaucoma estão o exame de campo visual, a tonometria e o exame do disco óptico. Veja na tabela abaixo outros exames diagnósticos do glaucoma.


Exame Objetivo
Acuidade visual Detecta alterações na visão
Exame da pupila Detecta lesão nas vias ópticas, incluindo o nervo óptico
Exame com lâmpada de fenda Avalia o interior e o exterior do olho
Tonometria Confere a pressão intraocular
Fotografia do nervo óptico Documenta a aparência do nervo óptico
Nervo óptico Mede a escavação e palidez
Gonioscopia Avalia o ângulo da câmara anterior
Campo visual Verifica perda de campo visual